Indicium Tech
Indicium Tech

‘O esporte me ensinou a lidar com fracassos e vitórias’

Matheus Dallagnelo, ex-atleta profissional, fundou há três anos a hoje terceira maior empresa de análises de dados da América latina

Entrevista com

Matheus Dallagnelo, fundador e CEO da Indicium Tech

Mariana Hallal, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2020 | 05h00

Ex-atleta profissional, com medalhas em competições internacionais como velejador, Matheus Dellagnelo fixou âncora no mundo dos negócios há três anos. Fundador e CEO da Indicium Tech, que trabalha com análise de dados, ele fala sobre como as lições do esporte ajudam a comandar a empresa – que já é a terceira maior da América Latina na sua área, pelo ranking da Clutch. O foco da Indicium é oferecer soluções logísticas e de marketing para indústrias, imobiliárias e e-commerce com base em análise de dados.

Dellagnelo, que é bicampeão Pan-Americano de vela (2011 e 2019) na classe Sunfish, também é formado em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e tem mestrado em Gestão de Engenharia pela Universidade do Sul da Califórnia (EUA).

Como foi a migração do esporte para o mundo dos negócios?

Eu sempre consegui conciliar o esporte com os estudos. Comecei a velejar aos 8 anos e tive um período como atleta profissional entre os 20 e 24 anos. Durante esse tempo, também estudava. Em 2014, decidi focar nos negócios, fiz um mestrado nos EUA e trabalhei um tempo em Hong Kong como gestor de projetos. Voltei ao Brasil em 2016 e, no ano seguinte, decidi abrir a empresa com um amigo de infância.

Por que a área de dados?

Vi uma oportunidade grande nessa na área, que sempre foi o meu foco. Por enquanto, as empresas estão buscando essa parte de dados como um diferencial, mas, até 2030, quem não a implementar vai ficar para trás. Nossa empresa iniciou num momento muito propício para isso aqui no Brasil. Tínhamos um planejamento de crescimento e, à medida que ele foi executado, vimos um progresso mais rápido que o esperado. Nosso sucesso foi uma conciliação da demanda do mercado com a proposta de valor que a gente trouxe. Temos três anos de empresa e quase 40 funcionários.

Como as lições do esporte ajudam a gerir a empresa?

Meu perfil de atleta está presente no dia a dia, principalmente na parte de estratégia, foco e determinação. O esporte me ensinou a lidar com fracassos e vitórias. A vela também me preparou para lidar com fatores externos. A crise provocada pela pandemia reflete bastante isso. Tem fatores externos que são mais fortes que a nossa vontade, a nossa determinação e a nossa estratégia. Nos momentos de crise, temos de ajustar as velas e direcionar o barco tanto no atletismo profissional quanto na empresa. 

Tudo o que sabemos sobre:
América Latina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.