Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

O funcionário que todo mundo deseja ter

O ano termina com uma série de desafios para os empresários brasileiros, sejam eles pequenos,médios ou grandes. Os financiamentos estão escassos e caros, o consumidor começa a ficar desconfiado sobre a possibilidade de a crise chegar de forma mais contundente ao Brasil e o dólar alto encarece as importações. É o momento para fazer a lição de casa, reduzir custos de forma inteligente e investir em alternativas que resultem no incremento das vendas.Um dos caminhos é oferecer condições para que a equipe de vendas se sinta estimulada a buscar formas de turbinar os resultados da empresa. Nesta edição, a reportagem de capa mostra a diferença entre o vendedor comum, que apenas procura atingir metas, e aqueles acima da média, os supervendedores. Qual é o segredo desses profissionais que, mesmo em tempos de crise, vendem até picolé para esquimó.Outra sugestão para esse período de incerteza na economia é investir nos negócios baratos. A missão de lucrar com a venda produtos que custam na faixa de R$ 1 parece difícil, mas o caminho pode ser encurtado se o empreendedor estreitar o relacionamento com os clientes e buscar contratos com grandes volumes.E para aqueles que sonham em abandonar o emprego e ter uma pousada na praia, especialistas e empreendedores contam quais são os cuidados desse e de outros tipos de negócio sazonais, que dependem de uma estação do ano para faturar alto.

, O Estadao de S.Paulo

17 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.