coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

O governo só ''acordou 6 meses após a crise'', diz Dirceu

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, disse que o pacote de medidas de combate à crise mundial, anunciado ontem pelo governador de São Paulo, José Serra, será importante para estimular a economia. "Mesmo que uma parte dos investimentos já estivesse prevista, qualquer esforço do governo em gastar é positivo porque gera emprego." Paulinho sugeriu a criação de sistema de negociação do poder estadual com os trabalhadores e empresários para identificar os setores que mais precisam dos benefícios. O ex-ministro-chefe da Casa Civil e deputado cassado José Dirceu (PT) afirmou ontem, em seu blog, que a iniciativa do governador de São Paulo mostra que os tucanos se renderam à "evidência irrefutável de que é preciso reafirmar a importância do Estado como estimulador de investimentos e do crescimento". O ex-ministro disse que o governo tucano acordou "só agora, seis meses após a crise começar a bater forte no Brasil, com seus reflexos e consequências principais em São Paulo". Dirceu lembrou que "apenas São Paulo representa 44% do total de desemprego no País", referindo aos números do Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged) de dezembro O ex-ministro citou uma diferença, no seu entender, entre os dois planos: "O PAC do governo federal já vem sendo desenvolvido desde antes da crise e esta apenas o acelerou, mediante medidas quase diárias adotadas pelo governo do presidente Lula para alavancar o crescimento e combater o desemprego."Dirceu destacou o papel de Dilma Roussef, a virtual candidata à presidência na condução do PAC.

, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.