O pior já passou, diz a Fundap

Depois do registro de recessão técnica, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve apresentar crescimento nominal de 4,5% no segundo trimestre de 2009, em relação ao trimestre anterior. A estimativa é da Fundação do Desenvolvimento Administrativo (Fundap), entidade vinculada ao governo paulista.O resultado projetado pela Fundap indica queda de 1,8% na comparação com o segundo trimestre de 2008. Para projetar o PIB, a instituição baseia-se em sete variáveis (além da série do próprio PIB) que mais se relacionam com a evolução da economia. Entre elas estão a produção industrial, o Ibovespa, o estoque de crédito e a taxa de juros reais."A análise desses indicadores mostra que a atividade econômica deve apresentar uma acomodação, sugerindo que o processo de queda iniciado no último trimestre de 2008 começa a se esgotar", diz Geraldo Biasoto Júnuir, diretor-executivo da Fundap.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.