Prime You
Prime You

‘O rico está mais racional e dando mais valor ao dinheiro’, diz CEO da Prime You

A Prime You, empresa de compartilhamento de bens de luxo, registrou crescimento de 52% no volume de negócios em 2020

Entrevista com

Marcus Matta, CEO e fundador da Prime You

Márcia de Chiara, O Estado de S. Paulo

08 de fevereiro de 2021 | 05h00

No ano passado, dobrou a procura dos milionários brasileiros pela compra compartilhada de bens de luxo, como carros esportivos, aeronaves, casas na praia com iate. A Prime You, empresa especializada em adquirir esses ativos, estruturar as vendas de cotas e gerenciar o uso, registrou crescimento de 52% no volume de negócios em 2020, ante uma média de avanço de 26% em anos anteriores. “O rico está mais racional e dando mais valor ao dinheiro”, diz Marcus Matta, CEO da empresa. Segundo ele, esse era um movimento que já vinha ocorrendo, mas com a pandemia apareceu uma demanda extra pela compra compartilhada de pessoas que não conseguem viajar para fora do País. 

Quanto cresceu o compartilhamento de bens de luxo em 2020?

Em 2020, cresceu 52% o número de pessoas que fecharam negócios conosco ante 2019. Foi uma taxa média 100% maior do que em anos anteriores. Foi o nosso melhor ano desde o início da empresa em 2008. Tudo que lançamos foi vendido. Em setembro, vendemos em 18 dias as cotas do duo casa mais barco em Angra dos Reis (RJ). Já fizemos outro pré-lançamento em janeiro de casa e barco, também em Angra, e vendemos 50% em 7 dias.

O que explica esse sucesso?

As pessoas começam a ver que não precisam desembolsar R$ 24 milhões para ter casa na praia com barco. Elas podem ter tudo isso por R$ 6 milhões. Elas compram casa, barco, avião, helicóptero e não gastam o que gastariam para ter uma coisa só. Além disso, não têm que ter o trabalho de gerenciar.

A pandemia contribuiu para esse desempenho?

Com a pandemia, começamos a ter uma demanda diferenciada de um pessoal que não consegue viajar para fora e quer curtir algo por aqui. Essas pessoas não querem correr muito o risco de comprar muitas coisas sozinhas. Daí, a situação começa a se regularizar, e elas ficam com muito dinheiro imobilizado em ativos.

A mentalidade do rico está mudando, no sentido do compartilhamento?

Vem mudando porque o rico, mais do que nunca, ele faz conta.

O rico está mais pobre?

Pelo contrário, o rico continua rico, só que ele está mais racional e dando mais valor ao dinheiro.

Qual é a perspectiva para este ano?

Pretendemos lançar um real state de casa de campo. Em 2020, investimos R$ 148 milhões nos quatro pilares da empresa: aeronaves, iates, casas de praia e carros esportivos.

Tudo o que sabemos sobre:
epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.