Obama acelera projetos para criar ou preservar 600 mil empregos

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta segunda-feira que espera criar ou preservar 600 mil empregos nos próximos 100 dias, acelerando 10 grandes projetos financiados pelo enorme pacote de estímulo aprovado pelo Congresso em fevereiro.

DOUG PALMER, REUTERS

08 de junho de 2009 | 12h22

"Nós temos uma longa distância a percorrer no caminho para a recuperação, mas estamos indo na direção certa", disse Obama.

O pronunciamento do presidente ocorre três dias após o Departamento de Trabalho ter mostrado que a taxa de desemprego norte-americana subiu para 9,4 por cento em maio, ainda que o ritmo de demissões tenha desacelerado para 345 mil.

"Não seremos complacentes, nem vamos descansar. Vamos recuperar essa economia", acrescentou.

A Casa Branca informou que o pacote de estímulo de 787 bilhões de dólares ajudou a preservar ou criar mais de 150 mil empregos nos primeiros 100 dias após a aprovação.

O número é uma fração das 6 milhões de vagas perdidas desde o início da pior recessão dos EUA em décadas, em dezembro de 2007.

A Casa Branca prevê que a lei sobre recuperação que os democratas aprovaram no Congresso com pouco apoio dos republicanos vai criar de 3 milhões a 4 milhões de empregos até o início de 2011.

Mas um republicano que acredita que seu partido pode reduzir o domínio democrata na eleição legislativa em 2010 disse que a lei faria pouco mais que afundar ainda mais o país em dívidas.

"Acho que a economia tende a começar a se recuperar por si só... antes de muito disso ter impacto", disse o líder da minoria republicana no Senado, Mitch McConnell.

Os projetos que serão acelerados incluem 200 novos sistemas de água e esgoto em áreas rurais e a criação de 125 mil empregos temporários para jovens. Manutenção e construção também gerarão empregos com projetos em 98 aeroportos, mais de 1,5 mil rodovias e 107 parques nacionais.

A Casa Branca já comprometeu mais de 135 bilhões de dólares em recursos do pacote de estímulo com vários projetos, mas apenas 44 bilhões de dólares foram efetivamente gastos.

(Reportagem de Doug Palmer)

Tudo o que sabemos sobre:
CRISEEUAOBAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.