Obama adverte contra 'ventos contrários' vindos da Europa

O presidente norte-americano, Barack Obama, advertiu nesta segunda-feira que a economia dos Estados Unidos enfrentará durante os próximos meses "ventos contrários" contínuos provenientes da crise de dívida da Europa, mas previu que os líderes europeus não permitirão que a zona do euro nem sua moeda entrem em colapso.

Reuters

30 de julho de 2012 | 22h26

"Não acho que finalmente os europeus deixarão que o euro entre em colapso, mas vão ter que tomar algumas medidas decisivas", disse Obama durante encontro para reunir fundos para sua campanha em Nova York.

"Estou passando uma enorme quantidade de tempo tentando trabalhar com eles, e (o secretário do Tesouro) Tim Geithner está tentando trabalhar com eles", afirmou. "O quanto antes tomarem medidas decisivas, será melhor para nós", acrescentou.

A campanha para a reeleição de Obama nos Estados Unidos está ameaçada pelo alto índice de desemprego no país e uma economia cambaleante, que tem sentido a repercussão dos problemas de dívida da Europa.

(Reportagem de Matt Spetalnick)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROOBAMAVENTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.