Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Obama condiciona ajuda a maior empenho de montadora

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que as montadoras do país precisam fazer mais se quiserem ajuda adicional do governo. "Elas ainda não chegaram lá", disse Obama em entrevista ao programa Face the Nation, da rede de TV CBS.

AE-AP, Agencia Estado

29 de março de 2009 | 14h23

O presidente deve anunciar na segunda-feira um plano de ajuda às montadoras. "Achamos que podemos ter uma indústria automobilística bem-sucedida. Mas ela precisa ser realisticamente projetada para aguentar essa tempestade e ressurgir, na outra ponta, muito mais enxuta e competitiva do que é atualmente."

A General Motors e a Chrysler estão sobrevivendo com US$ 17,4 bilhões em empréstimos do governo. A GM quer uma ajuda adicional de US$ 16,6 bilhões. A Chrysler, por sua vez, diz que precisa de US$ 5 bilhões a mais.

Obama disse também que o governo irá exigir uma série de sacrifícios de todas as partes envolvidas: diretoria, funcionários da produção, acionistas, credores, fornecedores e concessionárias. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamamontadoras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.