Obama convocará reunião sobre setor automotivo nesta semana

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, convocará uma reunião de sua nova força-tarefa para reestruturar o setor automotivo ainda nesta semana, disse um porta-voz da Casa Branca na quarta-feira. Obama e sua equipe de conselheiros também aumentarão o foco em novas regulações para o setor financeiro, e ao menos alguns resultados são esperados para antes da reunião do G20 em abril, disse o porta-voz Robert Gibbs. O presidente dos EUA recebeu informações sobre os planos de reestruturação entregues pela Chrysler e pela General Motors na terça-feira. As duas montadoras pediram quase 22 bilhões de dólares em ajuda federal para continuarem operando. "O presidente convocará uma reunião da força-tarefa para o setor automotivo nessa semana --a primeira dessa força-tarefa", disse Gibbs a jornalistas no avião presidencial Air Force One. Questionado se os pedidos de montadoras por recursos federais pode não ter fim, Gibbs disse que Obama está ciente desse risco. "O presidente entende que temos de ter um caminho sustentável para essa reestruturação, de forma a garantir que não haja necessidade constante para intervenção continuada do governo e de dinheiro dos contribuintes", disse. O painel de supervisão do setor automotivo deve incluir integrantes de várias áreas do governo, incluindo dos departamentos de Tesouro, Trabalho, Transporte, Comércio e Energia. Ele será comandado pelo secretário do Tesouro, Timothy Geithner, e pelo diretor do Conselho Econômico Nacional, Lawrence Summers. Obama decidiu criar esse comitê em lugar de nomear um "czar" para a reestruturação do setor automotivo norte-americano. Gibbs disse também que Obama se concentrará agora em cumprir as promessas feitas durante a campanha presidencial de aumentar a supervisão sobre o setor financeiro antes da reunião do G20 em abril. "Acredito que a Casa Branca, em conjunto com o Congresso, trabalhará nisso antes de abril", disse o porta-voz. "Acho que o presidente está ansioso para receber líderes na Casa Branca para começar a discutir como será isso." (Reportagem de Jeff Mason)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.