Obama debate com Bernanke riscos econômicos dos EUA

O candidato democrata à Presidênciados Estados Unidos, Barack Obama, encontrou-se com o chairmando Federal Reserve, Ben Bernanke, nesta terça-feira paradiscutir o risco de mais deterioração da já enfraquecidaeconomia do país. Com os problemas econômicos entrando para o centro dodebate presidencial com o rival republicano, John McCain, Obamaesteve por cerca de 40 minutos com Bernanke no Fed após umaconversa por telefone com o secretário do Tesouro, HenryPaulson. "O senador Obama teve um encontro informal com Bernankesobre a saúde da economia dos EUA e os riscos de maisdeterioração econômica", disse o porta-voz do candidato, MichalOrtiz. "O senador Obama deixou claro seu respeito pelaindependência do Federal Reserve e a especial importânciadurante períodos de incerteza econômica." Pesquisas mostram que a fraqueza da economianorte-americana é o principal tema na eleição de 4 de novembroe Obama mudou seu foco para potenciais soluções durante doisdias de conversas com líderes da área econômica e conselheirosem Washington. Um conselheiro de campanha disse que Obama queria conversarcom Bernanke sobre a crise imobiliária e o que vê como anecessidade de mais regulação financeira e mais estímulo fiscalpara impulsionar a economia. Obama queira que o chairman do Fed desse "uma atualizaçãosobre onde está a economia e para onde vai", acrescentou oconselheiro. Segundo ele, Obama "não esteve lá para dizer aBernanke como trabalhar". Obama afirmou a Paulson no telefone que apóia a lei sobre osetor imobiliário aprovada pelo Congresso. A medida dá aosecretário do Tesouro poder para estender uma linha derecursos, se for necessário, para as duas principais companhiasde financiamento imobiliário. "Os dois concordaram que Washington precisa restabelecer aconfiança na Fannie Mae e na Freddie Mac de uma maneira queproteja os contribuintes e nosso sistema financeiro, e queprecisamos reformar e modernizar nossa estrutura regulatóriapara evitar esses problemas no futuro", disse Ortiz. Uma porta-voz do Tesouro disse que a conversa telefônicanão seria comentada. O Fed também não comentou o encontro entreObama e Bernanke. O porta-voz de McCain, Taylor Griffin, disse que o senadorpor Arizona também tem "consultas regulares com uma série deespecialistas, incluindo Bernanke e Paulson". "Os planos econômicos confusos de Barack Obama deixam claroque ele não tem experiência em questões econômicas e tem muitoa aprender", afirmou Griffin said.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.