Obama diz que crescimento dos EUA não é rápido o suficiente

Presidente dos EUA afirmou que ‘não há solução mágima’ para consertar os problemas da economia

Reuters,

30 de agosto de 2010 | 07h36

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse no domingo que a economia do país está crescendo, mas não rápido o suficiente, e que não há uma "solução mágica" para consertar seus problemas.

Obama disse em entrevista à TV NBC que a série de dados econômicos fracos das últimas semanas é algo que seu governo antecipava.

"A economia ainda está crescendo, mas não está crescendo tão rapidamente quanto ela precisa", disse Obama à NBC em Nova Orleans, onde ele parou após férias na ilha de Martha's Vineyard, em Massachusetts.

A economia é o assunto mais importante para as eleições parlamentares de 2 de novembro, em que o Partido Democrata de Obama pode sofrer derrotas potencialmente grandes contra os republicanos.

O presidente pediu que o Congresso aprove algumas de suas propostas como os planos para incentivar o crédito e deduções de impostos a pequenas empresas. Ele também mencionou sua iniciativa de estimular o investimento em energia limpa.

"Nós deveríamos aprovar leis que ajudem as pequenas empresas a conseguir crédito, que eliminem impostos sobre ganhos de capital para que elas tenham mais incentivo para investir agora mesmo", disse ele. "Há uma série de medidas que nós poderíamos tomar. Nenhuma delas é uma solução mágica."

(Caren Bohan)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROOBAMACRESCIMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.