Obama diz que economia dos EUA foi salva de 'catástrofe'

Presidente comemora dados do desemprego e diz que 'pior já passou'.

BBC Brasil, BBC

07 de agosto de 2009 | 17h54

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, comemorou os dados divulgados nesta sexta-feira que apontam que o nível de desemprego no país ficou abaixo do esperado em julho e afirmou que a economia americana foi salva de uma "catástrofe".

"Hoje, nós estamos na direção certa", disse Obama a repórteres na Casa Branca. "Enquanto nós resgatamos nossa economia da catástrofe, nós também começamos a construir novos fundamentos para o crescimento."

As declarações de Obama foram feitas logo depois de o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos ter divulgado dados que apontam que a taxa de desemprego no país caiu pela primeira vez em 16 meses, passando de 9,5% em junho para 9,4% em julho.

O presidente americano chegou a afirmar que "o pior parece ter passado" e que seu governo "está colocando um fim à recessão econômica".

"Na semana passada, nós recebemos um relatório sobre o Produto Interno Bruto (PIB) americano, um bom indicador sobre a saúde de nossa economia, que mostrava melhoras nos últimos meses. Nesta manhã, recebemos outros sinais de que o pior pode ter passado."

Temores

Pouco antes, no entanto, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que, apesar dos dados divulgados, o governo americano ainda espera que a taxa de desemprego no país atinja dois dígitos neste ano.

Apesar do otimismo mostrado no discurso, Obama também mostrou preocupação com o desemprego nos Estados Unidos, afirmando que não haverá uma "recuperação verdadeira enquanto continuarmos perdendo empregos".

O presidente americano também defendeu que a economia do país sofra algumas reformas para sair da crise.

"À medida que colocamos um fim a esta recessão, temos que considerar o que vem depois, porque não podemos aceitar um retorno a uma economia baseada em lucros inflacionados e cartões de crédito sobrecarregados, que depende de fontes de energia sujas e antigas", disse.

"Estou convencido de que podemos ver uma luz no fim do túnel, mas teremos que continuar em frente com confiança e convicção", afirmou Obama. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.