bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Obama fará discurso esta noite que priorizará economia

Discurso de 45 minutos vai expôr gravidade da crise e medidas que os EUA adotarão para combatê-la

EFE

24 de fevereiro de 2009 | 15h36

A economia será a grande protagonista do discurso que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará na noite desta terça, 24, diante das duas Câmaras do Congresso, e no qual listará as prioridades de sua administração.   Veja também: As medidas do emprego De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise    Às 21h (23h de Brasília), Obama fará um discurso de 45 minutos no Capitólio que será transmitido pela televisão para expor a gravidade da crise econômica e assegurar, ao mesmo tempo, que as medidas que adotará conseguirão contê-la.   Entre estas medidas está o plano de estímulo no valor de US$ 787 bilhões, promulgado na semana passada após a forte defesa do líder durante as primeiras semanas de seu mandato.   O governante destacará também as promessas de responsabilidade fiscal que fez, já que ele crê que manter um rígido controle das finanças é imprescindível para a recuperação da economia do país a longo prazo.   Obama prometeu cortar à metade, em quatro anos, o déficit fiscal de US$ 1,3 trilhão que herdou da Administração de George W. Bush.   O pronunciamento de hoje será realizado dois dias antes de, na quinta-feira, o líder apresentar sua primeira proposta orçamentária para o ano fiscal que iniciará em outubro.   Haverá ainda espaço para política externa, apesar de o conteúdo internacional ser relativamente reduzido e não conter iniciativas ou anúncios especiais, que serão reservados a discursos futuros.   Em entrevista à emissora de televisão "MSNBC", o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, disse que, hoje à noite, Obama detalhará ao povo americano os desafios enfrentados pelo país.   Ele ressaltará que "demorou muito tempo para chegar até esta situação, e também levará muito tempo para sair dela", destacou o porta-voz.   Gibbs afirmou que, esta noite, o presidente dirá ao país que já encarou "desafios mais graves que os de agora", e soube enfrentá-los.   Além disso, explicará como serão complementadas as diferentes medidas que propôs contra a crise. Além do plano de estímulo, Obama apresentou uma iniciativa para ajudar os proprietários de imóveis e um plano de resgate para o setor financeiro.   Ele prometeu também apresentar uma série de medidas para reformar o sistema regulador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.