Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Obama lança ''frente anticrise''

Presidente americano quer mobilização de todos os líderes

WASHINGTON, O Estadao de S.Paulo

25 de março de 2009 | 00h00

O presidente americano, Barack Obama, defendeu ontem uma ambiciosa estratégia "em todas as frentes" para tirar os Estados Unidos da crise econômica e anunciou uma campanha em que pretende mobilizar os líderes de todo o mundo para traçar medidas comuns contra a recessão. Ele citou a próxima cúpula do G-20 (grupo dos 20 países mais industrializados), que ocorre no dia 2 de abril, em Londres, como palco para essas discussões.As declarações foram dadas na noite de ontem durante entrevista coletiva exibida ao vivo no horário nobre da TV dos Estados Unidos. Essa é a segunda vez que Obama fala a um grupo de jornalistas desde que assumiu o governo, há dois meses. Obama disse que é necessário um "esforço global para recuperar a economia". E que, na reunião do G-20, os EUA vão pedir o fim do protecionismo no mundo. Obama ainda ressaltou que o dólar permanece forte e que é contra a criação de uma moeda global em substituição ao dólar na formação das reservas internacionais, numa clara resposta à sugestão feita pelo governo chinês.O presidente americano voltou a lançar mensagens otimistas a respeito da retomada do país. "Vamos nos recuperar dessa crise. Mas vamos precisar de tempo e paciência." Segundo Obama, os americanos já "começam a ver sinais de progresso". E chamou a população a colaborar para a superação dos dias difíceis. "Quando trabalhamos juntos é quando somos bem-sucedidos." Na coletiva, Obama aproveitou para fazer um balanço das medidas tomadas até agora, entre as quais estão um pacote de estímulo econômico de US$ 787 bilhões e o orçamento de US$ 3,6 trilhões. Sobre as duras críticas que a proposta orçamentária recebeu da oposição republicana e de alguns democratas moderados, ele respondeu que "a melhor maneira de reduzir o déficit (fiscal) é com um orçamento que nos leve ao crescimento econômico". Sem isso, não há retomada econômica sustentável. "O orçamento que enviei ao Congresso sustentará a recuperação de nossa economia sobre alicerces mais sólidos, de modo que não teremos de enfrentar outra crise como esta em 10 ou 20 anos." Obama reforçou ainda o pedido do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e do Departamento do Tesouro ao Congresso por mais autoridade para intervir em empresas financeiras. "Temos de poder assumir o controle de qualquer entidade suscetível de pôr em risco a estabilidade do sistema financeiro.FRASESBarack ObamaPresidente dos EUA"É necessário um esforço global para recuperar a economia""Vamos nos recuperar dessa crise. Mas vamos precisar de tempo e paciência""Temos de poder assumir o controle de qualquer entidade suscetível de pôr em risco a estabilidade do sistema financeiro"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.