Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Obama: orçamento é 'inseparável' da recuperação do país

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse ontem à noite, em entrevista à imprensa, que a aprovação do projeto do Orçamento de 2010, de US$ 3,6 trilhões, é "inseparável" da recuperação econômica do país. A economia foi o tema principal da coletiva. Além de defender o orçamento, alvo de críticas dos republicanos, Obama disse que é necessário mais poder ao Departamento do Tesouro norte-americano para que a regulamentação e a fiscalização do sistema financeiro sejam maiores.

ANDRÉ LACHINI, Agencia Estado

25 de março de 2009 | 08h41

Segundo Obama, os gastos no desenvolvimento de energia renovável, educação e reforma no sistema de saúde dos EUA economizarão dinheiro a longo prazo e deixarão a economia mais forte quando ela se recuperar. "É por isso que o orçamento é inseparável da recuperação", ele disse.

O presidente norte-americano rebateu críticas de que o déficit do orçamento está fora de controle. "Eu herdei esse déficit" respondeu Obama a um repórter, e afirmou que primeiro é necessário que a economia volte a crescer e que o governo lide com "problemas estruturais" do déficit, "que existiam bem antes que eu chegasse aqui", respondeu.

Obama também se disse confiante de que tanto o povo norte-americano quanto o Congresso do país apoiarão os esforços da sua administração para reformar a regulamentação dos mercados financeiros dos EUA.

O secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, pediu ontem formalmente ao Congresso dos EUA por mais autoridade ao Tesouro para lidar com instituições financeiras falidas que não são bancos.

G-20

Obama também disse que os países ricos e em desenvolvimento precisarão mandar ao mundo inteiro, na cúpula do G-20 que acontecerá em Londres na semana que vem, um forte sinal de que os países ao redor do mundo tomarão passos para enfrentar a crise econômica. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.