coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Obama pede ação conjunta global para estimular a economia

Segundo ele, as ações do governo americano podem falhar se não forem acompanhadas por outros países

AP,

11 de março de 2009 | 12h36

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu nesta quarta-feira, 11, uma ação coordenada e agressiva de outras nações para estimular a economia mundial. Segundo ele, as ações do governo americano podem falhar se não forem acompanhadas por outros países. Veja também: EUA e Reino Unido preparam plano para comércio, diz 'WSJ' De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Obama disse a jornalistas depois de se encontrar na Casa Branca com o secretário das Finanças, Timothy Gheithner, que tem conversado com seus aliados para preparar terreno para o encontro do G-20 em Londres no começo de abril. O presidente ainda garantiu estar otimista sobre o sucesso da cúpula.A reunião deve colocar lado a lado países ricos e emergentes para discutir propostas para conter a crise mundial. Gheithner deve ir a Londres ainda nesta semana para discutir os preparativos da reunião com outros ministros da Fazenda de todo mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
ObamaCrise mundialReunião do G-20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.