Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Obama pede ação global coordenada para combater crise

Presidente dos EUA quer avanços na regulamentação do sistema financeiro.

BBC Brasil, BBC

11 de março de 2009 | 19h06

O presidente americano, Barack Obama, pediu que seja lançada uma ação global coordenada para estimular o crescimento econômico internacional.As declarações desta quarta-feira antecedem o encontro na Grã-Bretanha, neste final de semana, dos ministros da economia do G20 (grupo dos países desenvolvidos e dos principais emergentes).Obama disse que pretende pedir aos líderes do G20, que têm uma reunião em dois de abril em Londres, que estimulem suas economias e adotem mais mecanismos reguladores. "Temos duas metas no G20. A primeira é garantir que aconteça uma ação coordenada para reavivar a economia", disse Obama."A segunda é nos certificarmos de que estamos avançando nas reformas regulatórias que garantam que nós não tenhamos mais esse tipo de risco no sistema (financeiro)."Obama disse que uma contínua deterioração no crescimento global prejudicaria os Estados Unidos.Segundo ele, o secretário do Tesouro do país, Timothy Geithner, vai discutir na reunião deste fim de semana "como podemos garantir que mercados emergentes de países em desenvolvimento, que podem ser bastante atingidos pela crise econômica, permaneçam estáveis para que possam continuar comprando produtos americanos".Os comentários de Obama acontecem em um momento em que analistas dizem perceber divergências crescentes entre os Estados Unidos e a União Europeia sobre como lidar com a crise econômica. Os Estados Unidos favoreceriam mais gastos, enquanto a maior parte dos líderes europeus seria favorável a uma regulamentação maior do sistema financeiro. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.