Obama pedirá mais responsabilidade ao setor financeiro

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai marcar o aniversário de um ano do colapso do Lehman Brothers com um pedido a Wall Street para que "assuma responsabilidade" e ajude a evitar a volta dos fatores que levaram à crise financeira. Obama vai discursar hoje na Federal Hall, em Nova York, às 13h10 (de Brasília), um ano após a queda do Lehman intensificar a crise financeira. Um representante do governo disse que o presidente discutirá os planos da Casa Branca de reduzir o envolvimento do governo no setor bancário e insistirá na reforma regulatória do sistema financeiro e numa maior cooperação global.

MARCÍLIO SOUZA, Agencia Estado

14 de setembro de 2009 | 09h09

"Ele vai refletir sobre a situação da economia há um ano e sobre as ações agressivas tomadas pelo governo para estabilizar o sistema financeiro e promover uma ampla reforma econômica", disse o representante. "Ele também pedirá que a comunidade financeira assuma responsabilidade, não apenas ajudando a reformar o sistema regulatório, como também evitando o retorno às práticas de Wall Street que nos levaram à crise financeira, e que reconheça sua obrigação de ajudar a produzir uma recuperação ampla em benefício do povo norte-americano."

Obama vai falar para os membros da comunidade financeira, do Congresso e para seu Conselho de Consultoria para a Recuperação Econômica, entre outros. O secretário do Tesouro, Timothy Geithner, e presidente do Conselho de Consultores Econômicos, Christina Romer, também estarão presentes. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.