Obama prevê votação 'difícil' de reforma da saúde no Congresso

Câmara deve votar no domingo projeto que tem custo estimado em US$ 940 bilhões 

Gabriel Bueno, da Agência Estado,

19 de março de 2010 | 14h06

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta sexta-feira que o Congresso tem a chance de encerrar uma "batalha que dura um século", caso aprove a reforma no sistema de saúde do país. "Eu sei que esta será uma votação difícil", notou Obama, em declarações antecipadas, que ele deverá ler na Universidade George Mason, em Fairfax, Virgínia. "Eu sei que Washington tem tratado esse debate como um esporte."

 

A Câmara Dos Representantes deve votar no domingo o projeto de reforma no sistema de saúde, com custo estimado em US$ 940 bilhões. Os democratas ainda buscam assegurar o apoio suficiente para garantir a aprovação.

 

Obama tem feito nesta semana lobby com democratas indecisos para que apoiem a medida. Ele disse ainda não ter certeza sobre qual impacto político da legislação - que recebe a oposição de todo o Partido Republicano. Obama cancelou uma viagem planejada para a Austrália e a Indonésia, a fim de permanecer em Washington e concluir o debate sobre a reforma na saúde.

 

"Eu vou confessar: eu não sei como isso agirá politicamente. Ninguém na verdade sabe", reconheceu ele. "Mas o que de fato sei é o que isso significará para o futuro da América. Eu não sei qual será o impacto da reforma em nossos números de pesquisas eleitorais. Mas sei o impacto que isso terá sobre milhões de americanos que precisam de nossa ajuda."As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Obama, Congresso, reforma, saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.