bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Obama quer concessões de todos no socorro às montadoras

GM e Chrysler têm até terça-feira para apresentar um plano de reestruturação ao governo dos EUA

REUTERS

15 de fevereiro de 2009 | 18h32

Apenas concessões de todas as partes envolvidas nas conversações para a reestruturação da indústria automobilística dos Estados Unidos podem ajudar o setor a sair da crise, afirmou um assessor da Casa Branca.   Veja também: Montadoras vão cortar 30 milhões de carros Entenda o novo plano dos EUA para resgatar bancos De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise "Isso implicará concessões de todos, não apenas dos trabalhadores, mas também dos acionistas, credores e também executivos das companhias", afirmou David Axelrod, assessor do presidente Barack Obama, ao "Fox News Sunday". Axelrod falou depois de terem sido suspensas, na sexta-feira, as negociações entre o sindicato dos trabalhadores e a General Motors, sobre diferenças relacionadas aos planos de saúde. Mas na tarde de domingo uma fonte familiar às negociações afirmou que ambas as partes estavam preparadas para reiniciar as discussões. As conversações entre a Chrysler e o sindicato também não deram em nada. GM e Chrysler têm até terça-feira para apresentar um plano de reestruturação ao governo dos EUA, como condição de receberem a ajuda federal. (Por Alan Elsner)

Tudo o que sabemos sobre:
CRISEEUAAUTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.