Obama quer corte de imposto para pequena empresa

Presidente também quer ampliar estímulo fiscal para seguro desemprego e seguro saúde para demitidos

Regina Cardeal, da Agência Estado,

08 de dezembro de 2009 | 15h12

O governo federal dos Estados Unidos deve cortar os impostos para as pequenas empresas para estimulá-las a investir e contratar mais trabalhadores, disse o presidente Barack Obama. Ele também defendeu investimentos em infraestrutura como uma forma de acelerar o crescimento do emprego, afirmando que mais programas são necessários para estimular o fraco mercado de trabalho e garantir a recuperação das empresas.

Em discurso na Brookings Institution, Obama afirmou que ele também quer ampliar os programas de estímulo fiscal que oferecem seguro desemprego e ajuda para que os demitidos mantenham seu seguro saúde. A alíquota do imposto sobre ganhos de capital sobre novos investimentos das pequenas empresas vai cair para zero por um ano. Adicionalmente, a Casa Branca quer oferecer mais US$ 250 em pagamentos para veteranos e seniores e adotar medidas que possam ajudar os governos locais a manterem professores e policiais empregados.

VEJA TAMBÉM:
Jovens dos EUA ficam mais conservadores

Apontando para os dados melhores do que o esperado do mercado de trabalho na semana passada, o presidente disse que a economia está no caminho certo. Mas mais passos são necessários para garantir que o crescimento do emprego acompanhe o crescimento econômico, acrescentou.

"Embora tenhamos reduzido o dilúvio de perdas de empregos para gotas, em termos relativos, ainda não estamos criando empregos num ritmo que ajude todas aquelas famílias que foram atingidas pela enchente", disse o presidente. "Há mais de sete milhões a menos de americanos com empregos hoje do que quando esta recessão começou. E isso mostra a necessidade urgente de acelerar o crescimento do emprego no curto prazo, enquanto lançamos uma nova fundação para um crescimento econômico duradouro." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamaimpostosemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.