Obama só aceita aumento do teto da dívida com acordo amplo

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, poderá aceitar um aumento de curto prazo no limite da dívida do país se isso for necessário para dar mais tempo ao Congresso para aprovar a redução no déficit por meio de acordo, informou nesta quarta-feira a Casa Branca.

REUTERS

20 de julho de 2011 | 16h41

O comunicado da Casa Branca busca esclarecer os sinais dados anteriormente de que Obama poderia apoiar medidas de curto prazo para o teto da dívida.

"O presidente não apoia uma ampliação de curto prazo no limite da dívida, ponto", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, por meio de comunicado.

"A única ampliação neste sentido virá se os dois lados fecharem acordo de ampliação de longo prazo do limite da dívida mais uma significativa redução do déficit, mas precisássemos de uma extensão muito curta (de alguns dias) para que o projeto pudesse cumprir os trâmites legislativos."

Tudo o que sabemos sobre:
MACROOBAMADIVIDAAMPLO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.