Objetivo de médica é aliar longevidade à qualidade de vida

'Apaixonei-me pela geriatria, porque é um ramo que vê o paciente como um todo' ALUNA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO

O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2012 | 02h14

A médica Priscila Gaeta está terminando a especialização em geriatria na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). "Aqui na Escola Paulista de Medicina, passamos pelo ambulatório de geriatria, quando estamos no quinto ano. Foi assim que me apaixonei pela especialidade, porque é a que tem a aprendizagem mais ampla, onde vemos o paciente como um todo."

A jovem médica diz que um dos grandes objetivos da geriatria é a promoção de saúde. "Trabalhamos para promover um envelhecimento saudável, com qualidade de vida. Isso para mim é importante. Como médica, é o que desejo oferecer para os meus pacientes."

Priscila diz que durante sua residência em geriatria faz, a cada mês, estágio em um local diferente. "Passamos com mais frequência pelo ambulatório e pela enfermaria de geriatria." Ela conta que também faz consultas em outras enfermarias do hospital, quando é necessário.

A médica afirma que, dentro das limitações que encontra ao trabalhar com o sistema de saúde pública, sua melhor recompensa é saber que está melhorando a qualidade de vida dos pacientes. "Nosso grande objetivo é promover o máximo de tempo de vida com qualidade." Depois de formada, ela ainda não sabe onde vai trabalhar. "Gosto de todas as áreas de atuação."

CV: A médica de 29 anos está no segundo ano da especialização em geriatria. Dentro da residência, passou pelo estágio de reabilitação gerontológica e em instituições de longa permanência, como asilos e casas de repouso, onde idosos residem com variados graus de dependência. Também passou por outros ambulatórios como o de urologia, ginecologia, neurologia e dermatologia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.