Obra do túnel Santos-Guarujá tem cinco candidatos

Dezoito empresas, agrupadas em cinco consórcios, apresentaram documentação e propostas de metodologia de execução para a fase de pré-qualificação do processo licitatório para as obras do túnel submerso que ligará Santos e Guarujá, informou a Dersa - Desenvolvimento Rodoviário. As obras, licitadas em lote único, estão orçadas em R$ 1,8 bilhão, o que coloca o contrato como o maior da história da estatal paulista.

LUCIANA COLLET, Agencia Estado

14 de março de 2014 | 12h38

Além das grandes construtoras nacionais, como a Norberto Odebrecht, Queiroz Galvão, OAS, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, C.R. Almeida, Mendes Júnior, Constran, Construcap, Encalso e Carioca Engenharia, empresas da Espanha, Holanda, Itália e Coreia do Sul também participam da licitação.

O consórcio Túnel Santos/Guarujá reúne as construtoras Norberto Odebrecht (líder), Queiroz Galvão e OAS, além da holandesa Strukton Civiel Projecten. Já no Consórcio Construtor Túnel Santos/Guarujá estão a Construções e Comércio Camargo Corrêa (líder), a Carioca Christiani-Nielsen Engenharia e a espanhola Construtora Ferrovial Agroman, enquanto a holandesa Boskalis e a mexicana Dragamex são citadas como subempreiteiras.

A Construtora Andrade Gutierrez (líder) e a C.R. Almeida se uniram no Consórcio Túnel Submerso, juntamente com a coreana Daewoo Engineering & Construction e a espanhola Obrascón Huarte Lain (OHL). Enquanto Constran Construções e Comércio (líder) e Mendes Júnior Tranding e Engenharia estão associadas às italianas Salini Impregilo e Grandi Lavori Fincosit no Consórcio Travessia Submersa, no qual também consta a subempreiteira holandesa Mammoet Maritime. Fecha a lista o consórcio que reúne Construcap Engenharia e Comércio (líder), Encalso Construções e a espanhola FCC Construccion.

A Dersa destacou que os consórcios formados possuem experiência em túneis imersos de diversos empreendimentos pelo mundo, tais como Noord/Zuidlijn (Holanda), Busan-Geoge Link (Coreia do Sul), Coatzacoalcos(México) e Mose (Itália).

Nesta primeira etapa de licitação, os grupos precisam comprovar que possuem competência técnica e saúde financeira para conduzir as obras de implantação do túnel. Como o projeto contará com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a licitação é conduzida de acordo com as regras da instituição financeira, explicou a Dersa.

Após a análise da documentação, a estatal paulista selecionará as empresas habilitadas a seguir para a próxima etapa do processo de pré-qualificação, que é o estudo da metodologia de execução. Nesta fase, as empresas terão que comprovar que dominam a técnica de construção de túneis submersos e estão habilitadas a executar intervenções viárias em área de porto e contenção geotécnica. Os grupos selecionados neste processo serão convidados a apresentar as propostas de preço.

Projeto

O túnel submerso deverá ter uma tecnologia ainda não utilizada no País. Será composto de seis módulos de concreto pré-moldado, que serão construídos em uma doca seca localizada no Guarujá. Após finalizados, serão rebocados flutuando até o local onde serão submersos. Quando finalizado, permitirá o deslocamento entre Santos e Guarujá em tempo menor que o verificado atualmente, estimado em cerca de 1 minuto. Atualmente, a ligação entre Santos e Guarujá é feita pela rodovia Cônego Domenico Rangoni (SP 055), com 43 km de extensão ou por balsas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.