Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Obras de Angra 3 não começam mais no dia 1º, diz Lobão

Segundo ministro, Eletronuclear vai aguardar visita de ministros do TCU para iniciar os trabalhos

Leonardo Goy, da Agência Estado,

28 de agosto de 2008 | 13h12

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta quinta-feira, 28, que as obras da usina nuclear Angra 3, no Rio de Janeiro, não deverão começar no dia 1º de setembro, como ele mesmo havia anunciado.  Lobão não deu uma nova data, mas disse que a Eletronuclear, estatal encarregada de construir e operar a usina, vai aguardar a visita de ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) às instalações em Angra antes de iniciar os trabalhos. Ele afirmou ainda que reunião desta tarde da comissão interministerial que analisa a possível mudança da Lei do Petróleo para futura exploração da camada do pré-sal será a última da fase de análise. A partir desta quinta, os integrantes da comissão iniciarão o trabalho de organização e sistematização das idéias que foram propostas. O ministro também disse que deverá pedir o adiamento do prazo para entrega do relatório da comissão para o presidente da República. A expectativa era de que esse documento fosse apresentado a Luiz Inácio Lula da Silva no dia 19 de setembro, mas segundo Lobão, o adiamento não será muito expressivo. "Serão dez ou quinze dias, no máximo", disse. Lobão informou ainda, em conversa com jornalistas antes da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que o relatório a ser produzido pelo grupo de ministros não apontará uma solução única para o presidente Lula. Lobão disse que o documento vai elencar opções de modelos com seus respectivos prazos, procedimentos, prós e contras, de modo que caberá a Lula tomar a decisão final.

Tudo o que sabemos sobre:
Angra 3Energia NuclearEdison Lobão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.