Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Obras do Terminal Portuário do Mearim iniciam em 2012

O início das obras do Terminal Portuário do Mearim, no estado do Maranhão, que será construído por meio de um consórcio entre a Vale e a Aurizônia Empreendimentos, holding do setor de energia, será em 2012. Segundo o presidente do terminal, Antônio Assumpção, em entrevista à Agência Estado, a parceria com a Vale foi uma escolha "natural", já que a mineradora é a operadora ferroviária da região. Entre os potenciais clientes do terminal está o setor agrícola e o de celulose, disse o executivo, sem citar nome de empresas. "Essa é a nova fronteira do desenvolvimento brasileiro e carece de infraestrutura", afirmou.

FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

21 de outubro de 2011 | 19h17

Apesar do executivo acreditar ser cedo para prever quando o terminal estará em operação, ele acredita que isso poderá ocorrer em 2015. "Várias etapas ainda precisam ser cumpridas para que o terminal venha a ser implantado efetivamente", disse Assumpção. Uma das dificuldades, segundo ele, é o período de chuvas na região. Dentre essas etapas está a finalização do projeto detalhado de engenharia, que, segundo o executivo, será responsabilidade da mineradora.

O terminal também poderá ser responsável pelo transporte de produtos siderúrgicos, que poderão vir da produção da própria Aurizônia, que planeja há alguns anos uma usina siderúrgica no Maranhão. A empresa, porém, está em compasso de espera, principalmente por conta do cenário vivido pelo setor, com preços baixos e grande ociosidade mundial. "Há um projeto que estamos estudando há bastante tempo, mas o mercado siderúrgico não se recuperou ainda da crise de 2008 e qualquer decisão será tomada se o projeto for economicamente viável", afirmou.

Há três anos, a expectativa era de que a Companhia Siderúrgica de Mearim (CSM) recebesse um aporte de US$ 5 bilhões para produzir dez milhões de toneladas de chapas de aço por ano. Na época o Terminal Portuário de Mearim havia sido orçado em R$ 500 milhões.

A Vale e a Aurizônia assinaram no início do mês um contrato de outorga para a construção e exploração, em consórcio, do terminal. De acordo com a agência, essa é a primeira outorga concedida pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) para construção e exploração de terminal privativo por empresas em consórcio.

Tudo o que sabemos sobre:
portoValeAurizônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.