OCDE: comércio externo de países ricos já recua

O comércio dos países ricos já recua com a crise internacional. Dados divulgados hoje pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) mostram que o volume importado pelos Estados Unidos, Canadá, Europa e Japão caiu 1% no último trimestre de 2007 em comparação aos meses anteriores. A Organização Mundial do Comércio (OMC) já havia alertado que a queda no fluxo de exportações e importações dos países ricos afetaria o comércio mundial em 2008. Pelos dados da OCDE, a constatação é de que há uma contração real das compras dos países ricos, o que pode significar dificuldades para as exportações dos países emergentes. No que se refere às importações, a zona do euro registrou uma queda de 1,5% nos últimos meses de 2007 em relação ao trimestre anterior. Na Alemanha, a queda foi de 2,1% em volume, mesmo com o euro valorizado. Na França, a queda foi de 2,5%. Na Itália, de 3,3%. E no Reino Unido, de 1,5%. Nos Estados Unidos, as importações caíram 1%. Em comparação ao mesmo período de 2006, os países ricos mostraram uma estagnação na importação.As exportações também foram afetadas e o G-7 registrou uma queda de 0,2%. Com um euro valorizado, os europeus registraram uma queda de 1,5% na vendas em volumes no final de 2007. A economia mais atingida foi a da França, com redução de 2,3%. Já as exportações americanas conseguiram crescer 1%, mas longe dos 6% de incremento registrados no trimestre anterior. Em valores, o comércio continuou crescendo no G-7, com alta de 5,6% tanto para as importações como exportações. Mas a queda real de mercadorias intercambiadas mostra que a alta ocorreu exclusivamente por causa da inflação nos preços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.