OCDE diz que BCs precisam manter juros perto de zero

Órgão pede que Banco Central Europeu reduza sua taxa e que Fed não eleve juros antes de 2011

Anna Willard, Reuters

24 de junho de 2009 | 07h20

Os principais bancos centrais do mundo com os juros próximos a zero precisam mantê-los nesse patamar por um bom tempo, e o Banco Central Europeu (BCE) precisa agir logo para reduzir mais a sua taxa, disse a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta quarta-feira, 24.

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

O grupo também afirmou em seu último relatório de perspectivas econômicas que o Federal Reserve (Fed) não deve elevar seu juro antes de 2011. O Banco do Japão provavelmente manterá sua taxa em 0,1% além de 2010, acrescentou a OCDE.

O organismo afirmou que o BCE, cuja taxa de juro está em 1%, deve esgotar o "espaço restante para cortar sua taxa antes cedo do que tarde". O Banco da Inglaterra e o Banco do Canadá também devem manter as taxas tão próximas de zero quanto for possível até o fim de 2010, acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROOCDEBCS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.