Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

OCDE prevê crescimento ´estável´ para Brasil

O panorama econômico do Brasil para os próximos meses é positivo, disse nesta sexta-feira a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Os indicadores da organização para antecipar altas ou baixas nos ciclos econômicos sugerem que o país estará, daqui a seis meses, em situação melhor que a de hoje.O valor atribuído a uma ?cesta? de cinco índices que servem de termômetro para a atividade econômica - que incluem números de exportações, produção e investimentos externos - subiu 2,1% em julho na comparação com junho.Na comparação de índices com uma distância de seis meses, a economia acelerou o passo da alta: passou de 5,3% para 5,8% entre maio e julho, e alcançou 8,2% em julho.O pesquisador da OCDE Ronny Nilson classificou o crescimento da economia brasileira como ?estável?, mas disse que os dados têm de ser analisados com cautela, porque os indicadores do país estão entre os mais irregulares da série.Apenas há poucos meses a OCDE começou a acompanhar países não-membros da instituição - formada por 29 nações industrializadas - e a metodologia ainda está em fase de acerto.Contraste Ao longo deste ano, a OCDE veio melhorando suas previsões para o Brasil. Em outros países em desenvolvimento, a economia parece caminhar a passos mais lentos.A taxa semestral da China caiu pelo terceiro mês seguido - o que significa que a economia chinesa continua crescendo, mas a um ritmo mais lento.Na Índia, o indicador semestral caiu pela primeira vez - 9,3% para 8,6% - em junho, desde novembro de 2005. Mas Índia e China, à diferença do Brasil, vêm registrando taxas de crescimento de dois dígitos. Nos países desenvolvidos, onde a medição é mais confiável, a OCDE prognosticou desaceleração no crescimento econômico. Na zona do euro, a cesta desacelerou de 4,4% para 3,1%. Nas sete maiores economias do mundo, a desaceleração foi de 1,6% para 0,8%.

Agencia Estado,

08 de setembro de 2006 | 12h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.