OCDE prevê desaceleração global em 2008

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) estima que a economia global deve desacelerar em 2008 com o esfriamento nos mercados imobiliários e o aperto nas condições de crédito, mas que os EUA devem evitar uma recessão e avaliou que as perspectivas globais "não são tão ruins". Para 2009, as estimativas do organismo apontam para retomada do crescimento.Em seu segundo relatório semestral sobre a economia mundial, a OCDE recomendou ao Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), o Banco Central Europeu (BCE) e Banco do Japão (BoJ) a manterem suas taxas de juros nos níveis atuais até 2009. A OCDE alertou que há uma série de desdobramentos que podem levar a um crescimento mais lento do que suas previsões atuais, incluindo uma queda mais profunda nos mercados imobiliários, nova turbulência nos mercados financeiros e o aumento dos preços de commodities.O organismo previu que o PIB combinado de seus 30 membros deverá desacelerar para 2,3% no ano que vem, de 2,7% em 2007. Na sua última previsão, divulgada em maio, a OCDE previa expansão no ano que vem na mesma taxa que neste ano. A OCDE também cortou suas previsões de crescimento para os EUA, a zona do euro (13 países europeus que compartilham a moeda) e o Japão, e previu apenas uma leve retomada nas economias dos países membros em 2009, para 2,4%.EUAPara este ano, a OCDE elevou sua previsão de crescimento para os EUA de 2,1% para 2,2%, mas rebaixou suas estimativas para 2008 de 2,5% para 2%. Para 2009, a OCDE prevê que a economia dos EUA retome a taxa de crescimento de 2,2%. EuropaPara a zona do euro (13 países europeus que compartilham a moeda), o organismo previu expansão de 2,6% neste ano, 1,9% no ano que vem e 2% em 2009. As estimativas anteriores eram de que o crescimento da região desaceleraria de 2,7% para 2,3% entre 2007 e 2008.Para a Alemanha, a OCDE reduziu sua projeção de crescimento para este ano de 2,9% para 2,6%, e para 2008 de 2,2% para 1,8%. Para 2009, o organismo prevê expansão de 1,6%. As previsões para a economia francesa também foram reduzidas. A OCDE previu crescimento de 1,9% neste ano e de 1,8% no ano que vem, abaixo da estimativa anterior de 2,2% para 2007 e 2008. Para 2009, a previsão é de expansão de 2%. JapãoA economia japonesa também deve crescer menos, de acordo com as previsões da OCDE. O organismo previu que a expansão de 1,9% neste ano desacelere para 1,6% no ano que vem e cresça 1,8% em 2009. A estimativa anterior para 2008 era de crescimento de 2,1%. As informações são de agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.