Reuters
Reuters

OCDE reduz projeção de PIB global para 5,7% e diz que é preciso manter estímulos à economia

Segundo a organização, crescimento está a caminho, mas é ainda cedo para os governos apertarem a política monetária, apesar da inflação em alta; estimativa para o Brasil é de avanço de 5,2% este ano

Reuters , O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2021 | 08h38

PARIS - Uma rápida recuperação do crescimento global está a caminho, mas é cedo demais para governos e bancos centrais retirarem o apoio excepcional para suas economias apesar do aumento na inflação, disse a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta terça-feira, 21, em uma atualização de suas perspectivas econômicas.

Depois de recuar 3,4% no ano passado, na pior fase da crise causada pela covid-19, a economia mundial deve crescer 5,7% este ano, informou a entidade, reduzindo sua projeção em 0,1 ponto porcentual. 

Segundo o fórum com sede em Paris, a expansão global vai então desacelerar para 4,5% no próximo ano, 0,1 ponto porcentual acima da estimativa anterior, divulgada em maio.

A rápida recuperação levou o Produto Interno Bruto (PIB) de volta aos níveis pré-covid, embora a atividade ainda esteja atrasada em muitos países em desenvolvimento, onde as taxas de vacinação permanecem baixas, disse a OCDE.

Alimentada pela recuperação da demanda por bens e por tensões na cadeia de abastecimento, a inflação deve atingir o pico no fim do ano, em uma média de 4,5% no grupo das 20 principais economias, antes de baixar para 3,5% no fim de 2022.

A maioria dos bancos centrais e autoridades concluiu - por enquanto - que o salto atual nos preços é uma reação passageira à recuperação e não o prelúdio de um período sustentado de inflação mais alta, embora o debate esteja longe de ser encerrado.

A OCDE aconselhou os bancos centrais a manterem a política monetária frouxa, mas ao mesmo tempo oferecerem orientação clara sobre até onde podem tolerar a alta da inflação.

A organização pediu aos governos que permaneçam flexíveis com seu suporte financeiro a suas economias e que evitem retirá-lo enquanto a perspectiva de curto prazo continuar confusa.

Crescimento nos países

A previsão da OCDE é que a economia dos Estados Unidos cresça 6,0% este ano, queda de quase 1 ponto porcentual ante a projeção divulgada em maio, e 3,9% em 2022, alta de 0,3 ponto em relação à estimativa anterior.

O crescimento chinês foi estimado em 8,5% este ano e 5,8% em 2022, sem alterações em relação às estimativas anteriores.

A OCDE melhorou sua estimativa para o crescimento da zona do euro este ano em 1 ponto porcentual, para 5,3%, e aumentou sua projeção para 2022 em 0,2% ponto, para 4,6%.

Para o Brasil, as contas da OCDE para a expansão econômica mostraram melhora de 1,5 ponto para 2021, a 5,2%, enquanto para 2022 ficou em 2,3%, queda de 0,2 ponto ante a projeção de maio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.