OCDE reduz projeção do PIB para EUA, Europa e Japão

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) reduziu as projeções para a economia dos EUA, da zona do euro e do Japão no primeiro semestre de 2008 e alertou que a Europa e o Japão não têm espaço para afrouxar a política monetária ou fiscal. A OCDE revisou a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA para apenas 0,1% no primeiro trimestre e prevê estabilidade do PIB no segundo trimestre.Para a zona do euro (15 países da Europa que têm em comum o euro como unidade monetária), a OCDE projeta que o PIB no primeiro trimestre irá crescer 0,5% e registrará expansão de 0,4% no segundo trimestre. Já a economia do Japão deverá crescer 0,3% no primeiro trimestre deste ano, segundo a projeção revisada da OCDE, e expandir 0,2% no segundo trimestre. A avaliação da OCDE só se refere aos primeiros dois trimestres do ano e a agência não ofereceu dados comparativos."A economia dos EUA está se movendo de lado, se não estiver se contraindo", disse a OCDE. "Pode ser prematuro declarar uma recessão, mas com o ritmo da atividade até o momento abaixo do potencial, a fraqueza econômica está aumentando rapidamente."Na zona do euro, a desaceleração foi menos brusca, notou a OCDE, mas o crescimento deve seguir abaixo do potencial por algum tempo. "O caso para um estímulo de política é mais forte nos EUA do que na Europa e no Japão", disse a agência. "No Japão, há espaço limitado para responder à maior fraqueza." A OCDE reúne 30 países, que produzem mais da metade de toda a riqueza do mundo. O Brasil não faz parte da organização. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.