OCDE sobe previsão de perdas com crise para US$350 a US$420 bi

O custo da crise financeira causada pelocolapso do mercado hipotecário de alto risco nos Estados Unidospode ficar entre 350 bilhões e 420 bilhões de dólares, e não 1trilhão de dólares como afirmado pelo Fundo MonetárioInternacional (FMI), disseram autoridades da Organização paraCooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A organização, que até agora previa um custo de 300 bilhõesde dólares em perdas e baixas contábeis, informou que deixou deusar preços de mercado e passou a assumir taxas de recuperaçãoentre 40 e 50 por cento no valor dos ativos. "Nossa visão é a de que o número de 1 trilhão de dólares écompletamente enganoso", disse Thomas Weiser, diretor do comitêde mercados financeiros da OCDE. Na semana passada, o FMI estimou em seu relatório semestralsobre a estabilidade do mercado que a contaminação da atualcrise de crédito poderia atingir 1 trilhão de dólares. Outros membros da OCDE disseram que a cifra de 1 trilhão dedólares inclui muitas perdas que fazem parte do dia-a-dia domercado e não estão envolvidas diretamente à crise do subprime.Uma estimativa mais focada do FMI coloca as perdas em 480bilhões de dólares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.