coluna

Louise Barsi explica como viver de dividendos seguindo o Jeito Barsi de investir

OceanAir vai abrir loja na favela da Rocinha

A OceanAir planeja abrir em 45 dias uma loja dentro da maior favela do Rio, a Rocinha. A empresa, que opera em cerca de 40 municípios e iniciou recentemente um vôo para a Cidade do México, quer vender passagens em até 36 parcelas para cerca de 100 mil nordestinos que moram no local, segundo pesquisa de mercado feita pela empresa aérea. ''''As classes C e D do Brasil desconhecem o meio de transporte avião. Com o aumento da renda, queremos mostrar que o avião é tão barato quanto o ônibus'''', afirma o vice-presidente de marketing da OceanAir, Omar Perez.Segundo o executivo, a pesquisa realizada pela companhia comprovou que muitos trabalhadores autônomos da Rocinha têm renda mensal de cerca de R$ 2 mil. Encravada entre áreas nobres da cidade, a favela, que existe há mais de 80 anos, tem população estimada entre 62 mil (segundo o censo oficial) e 150 mil pessoas, pelos dados dos próprios moradores.O financiamento em até três anos será concedido por uma financeira que a OceanAir está criando. Perez conta que vai oferecer aos moradores da Rocinha o cartão de crédito ''''Amigo'''', da própria empresa, para o passageiro poder efetivar as compras. A OceanAir receberá à vista e a financeira fará o financiamento, diz o executivo.''''Cerca de 90% dos moradores da Rocinha nunca viajaram de avião'''', estima Perez. Ele afirma não temer a inadimplência entre os moradores da favela porque ''''pobre é bom pagador''''.

Alberto Komatsu, O Estadao de S.Paulo

03 de outubro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.