Ocupação informal cresce 0,7% em abril, diz Seade/Dieese

O número de trabalhadores ocupados sem carteira assinada cresceu 0,7% na média das seis capitais em que a Fundação Seade e o Dieese fazem mensalmente a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) na passagem de março para abril. No mesmo período, o número de ocupados com carteira assinada recuou 1%.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Agencia Estado

28 de maio de 2014 | 12h37

Na comparação com abril do ano passado a situação se inverte. O contingente de ocupados com registro em carteira cresceu 2% e o dos informais recuou 0,7%.

Rendimento

O rendimento médio do trabalhador autônomo é o que mais cresce na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Segundo a pesquisa do Seade/Dieese, os autônomos tiveram em março um ganho de 3,9% sobre seus rendimentos na comparação com fevereiro e um avanço de 9,5% sobre março do ano passado.

Nas mesmas bases de comparação, o rendimento médio do trabalhador com carteira assinada na RMSP cresceu 1,7% ante fevereiro e 3,9% em relação a março de 2013. Já o rendimento médio dos trabalhadores sem carteira assinada caiu 2,3% em base mensal e avançou 5,5%, na comparação anual.

Taxa de Participação

A taxa de participação no mercado de trabalho (proporção de pessoas com dez anos e mais incorporadas ao mercado de trabalho como ocupadas ou desempregadas) elevou-se de 62,2% para 62,9% de março para abril na RMSP. Na média das seis capitais onde é feita a PED, a taxa de participação ficou estável em 59,8%.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregoRMSPSeadeDieeseabril

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.