Odebrecht cogita alterações no projeto de usina

O diretor da Odebrecht Investimentos em Infra-estrutura, Irineu Meireles, admitiu que a proposta vencedora de R$ 78,90 por megawatt-hora (MWh) pode resultar em alterações no projeto de engenharia da hidrelétrica de Santo Antonio. "Possivelmente, pode ser que isso pressuponha alterações", disse o executivo após a licitação. O consórcio Madeira Energia, formado por Furnas, Cemig, Banif, Santander, Andrade Gutierrez, além da própria Odebrecht, venceu a disputa pela usina.De acordo com Meireles, essas questões de alteração nos projetos serão discutidas pelo consórcio e a empresa que for contratada para executar o serviço chamado "turn-key", ou seja, pacote de obras completo e com preço fechado. "Isso será de responsabilidade da empresa que irá desenvolver o turn-key, e não nossa. Ela terá que nos dar a segurança de que a energia será gerada no prazo previsto", disse o executivo. A hidrelétrica tem prazo para iniciar operação em dezembro de 2008. O investimento projetado pela Odebrecht para a usina é de R$ 10 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.