Odebrecht: nova data para oferta pública

A Odebrecht marcou uma nova data para o leilão de oferta pública para fechamento do seu capital. A operação será realizada em 2 de outubro. O leilão da Odebrecht, que seria realizado inicialmente em 28 de setembro, gerou grande polêmica entre os minoritários. Por conta disso, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) suspendeu a operação, em um primeiro momento.O acionistas reclamaram do preço oferecido pela Odebrecht, de R$ 5,20 por lote de mil ações, o que corresponde a 40% do seu valor patrimonial. Outra reclamação referia-se à falta de informações sobre o descruzamento das participações da Odebrecht e Unipar, divulgado após o anúncio da oferta pública. Segundo os acionistas, liderados pela Associação Nacional de Investidores do Mercado de Capitais (Animec), era preciso saber os reflexos desse descruzamento no patrimônio da companhia para poder avaliar a oferta. A CVM solicitou, então, esses esclarecimentos à Odebrecht e decidiu liberar o leilão. A companhia informou ao mercado que pretende vender suas participações na Unipar e na fábrica paulista da OPP Polietilenos. Segundo a Odebrecht, esses ativos possuem valor contábil de R$ 79 milhões e R$ 61 milhões, respectivamente, que representam 4,14% e 3,20% do patrimônio líquido da empresa, segundo balanço de junho.O preço da oferta permanece o mesmo, de R$ 5,20 por lote de mil. Segundo a empresa, os acionistas que já se manifestaram aceitando vender suas ações não precisam se posicionar novamente caso a intenção seja a mesma. No entanto, os acionistas que desejem reconsiderar sua decisão poderão fazê-lo até o dia 29 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.