Ogilvy Brasil faz 'dança das cadeiras' na criação

Aricio Fortes, ex-Africa, assume a criação na Ogilvy; ele substitui Anselmo Ramos, que vai para Miami comandar outra marca do grupo, a David

Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2014 | 02h11

Depois de conquistar o título de agência do ano no Cannes Lions Festival Internacional de Criatividade em 2013, a Ogilvy Brasil está desafiando a máxima de que não se mexe em time que está ganhando. A agência, que recebeu mais de 30 Leões no festival do ano passado, promove agora uma verdadeira "dança das cadeiras" em seu time criativo. Anselmo Ramos, que comandou a criação da Ogilvy Brasil nos últimos seis anos, está deixando a agência.

Ramos foi remanejado para um novo cargo dentro do grupo. Ele vai comandar novo escritório da agência David em Miami, nos Estados Unidos. Aberta há pouco mais de dois anos, a agência, criada para valorizar o talento latino dentro da Ogilvy, já contabiliza mais de cem profissionais em atividade em suas sedes já ativas, São Paulo e Buenos Aires. Com a mudança de Ramos, os dois cargos que ele acumulava - a vice-presidência de criação da Ogilvy e a presidência da David em São Paulo - ficaram vagos.

Para o comando do escritório local da David, foi escolhido o publicitário Roberto Fernandez, que era diretor executivo de criação da Ogilvy. Para assumir a criação da Ogilvy Brasil, o presidente Luiz Fernando Musa afirma que escolheu atrair um talento de fora, que viria com ideias novas e "fome" para se provar no cargo. Escolheu Aricio Fortes, um dos principais executivos de criação da Africa, agência do grupo ABC, de Nizan Guanaes.

Segundo Musa, a escolha de Fortes ocorreu após uma seleção que envolveu diversos nomes do mercado. "O Anselmo tinha esse projeto de voltar para os Estados Unidos desde o ano passado, então tivemos bastante tempo para escolher um substituto", explica o executivo. "O bom é que ele pôde iniciar um novo ciclo criativo sem se desligar do grupo."

Batizada em homenagem a David Ogilvy, fundador do grupo, a David foi criada pelos brasileiros Musa e Ramos, em conjunto com o argentino Gastón Bigio, a partir de uma conversa informal durante o festival de Cannes. Iniciou atividades em dezembro de 2011 e já atende a clientes como Coca-Cola, Unilever e Burger King. A conta da rede de lanchonetes foi um dos motivos para a escolha de Miami como sede americana, já que o quartel general do Burger King também fica na Flórida.

Grupo ABC. Na esteira da saída Aricio, a Africa anunciou um novo diretor de criação ontem. O escolhido foi Marcelo Prista, que passou sete anos na PA, agência interna do Grupo Pão de Açúcar, que teve a área de criação desativada. Antes do período na "house" do Pão de Açúcar, Prista havia ocupado a direção de criação da Africa por mais de três anos.

O fim da agência interna foi definido pela concorrência feito no início do ano, vencido pela agência Havas. A decisão do Pão de Açúcar foi transferir toda a área de criação da PA para a Havas. Segundo apurou o Estado, cerca de 60% da equipe foi transferida para a agência, mas a maior parte dos diretores sênior foram desligados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.