OGX começa perfuração em bloco da Bacia de Campos

A OGX Petróleo e Gás Participações informou nesta sexta-feira ter iniciado atividades de perfuração na bacia de Campos, considerada pela empresa a mais produtiva do Brasil.

REUTERS

18 de setembro de 2009 | 11h13

"Nosso grande esforço na contratação de todos os equipamentos e serviços com fornecedores mundialmente reconhecidos nos possibilitou iniciar esta perfuração dentro do tempo previsto originalmente", comentou Paulo Mendonça, diretor-geral da OGX, em nota.

A sonda Ocean Ambassador, fornecida pela Diamond Offshore, está sendo utilizada para a perfuração do poço 1-OGX-1-RJS.

"O tempo estimado para que os cinco horizontes mapeados sejam atingidos é de aproximadamente 45 dias", de acordo com o comunicado.

Segundo a OGX, a perfuração, iniciada em 17 de setembro, ocorre no poço 1-OGX-1-RJS no prospecto de Vesúvio, localizado no bloco BM-C-43 na bacia de Campos.

O bloco BM-C-43 se situa a 85 km da costa do estado do Rio de Janeiro, no sul da bacia de Campos, onde a lâmina d'água é de aproximadamente 140 metros.

"A proximidade entre nosso bloco e campos já existentes, juntamente com a experiência e o conhecimento de nossa equipe, fortalece nossa expectativa otimista neste prospecto," adicionou Mendonça.

A empresa de Eike Batista detém 100 por cento dos direitos e obrigações referentes ao bloco, um dos sete blocos na bacia de Campos em que a empresa tem participação.

A petroleira possui um portfólio composto por 22 blocos exploratórios nas bacias de Campos, Santos, Espírito Santo e Pará-Maranhão.

A empresa, a maior companhia privada brasileira do setor de petróleo e gás natural em área marítima de exploração, já realizou anteriormente perfurações na bacia de Santos.

(Por Roberto Samora)

Tudo o que sabemos sobre:
PETROLEOOGXATUALIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.