Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Oi confirma acordo com acionistas para injeção de capital de R$ 4 bilhões

Processo é tido como fundamental dentro do processo de recuperação judicial da companhia de telefonia

Niviane Magalhães e Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2018 | 12h14

A empresa de telefonia Oi confirmou nesta quarta-feira, 19, ter chegado a um acordo com a maioria em um grupo de investidores e credores para aditar o contrato de compromisso que garante o aumento de capital de R$ 4 bilhões na empresa.

Praticamente um ano após a aprovação do seu plano de recuperação judicial, a capitalização é considerada pelo mercado a última grande etapa a ser realizada pela empresa, peça fundamental para dar suporte ao cumprimento da meta de elevação dos investimentos pela companhia de telefonia nos próximos anos.

Para tanto, a empresa precisou negociar com credores e investidores chamados backstopers, isto é, um grupo que se comprometeu, um ano atrás, com a injeção de capital, mediante contrapartida de uma remuneração pela garantia.

A concretização do aporte dependia do cumprimento de cláusulas preliminares, mas algumas delas não foram atingidas dentro do prazo. A principal é a ausência de uma atualização do Plano Geral de Metas de Universalização (PGMU) pelo governo federal, medida importante para aliviar o fluxo de caixa da operadora.

As partes concordaram em prosseguir com a injeção de recursos de R$ 4 bilhões, mas a Oi pagará, até 5 de abril, uma penalidade de US$ 25 milhões se não houver aprovação do PGMU até 31 de março de 2019. Outros US$ 20 milhões serão pagos, até 5 de julho, se isso não acontecer até 30 de junho do mesmo ano.

O acordo, segundo informou nesta terça-feira, 18, o Estadão/Broadcast, foi firmado no fim de semana.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.