Oi contrata Credit Suisse para vender call center

Operadora mantém planos de se desfazer de ativos considerados pouco estratégicos para a companhia

Mônica Scaramuzzo , O Estado de S.Paulo

13 Maio 2015 | 02h04

A Oi, quarta maior operadora do Brasil, decidiu colocar à venda seu call center, a BRTCC. O presidente da companhia, Bayard Gontijo, afirmou à agência Bloomberg que o banco Credit Suisse foi contratado para vender o negócio, que emprega 19 mil pessoas.

Altamente endividada, a Oi está se desfazendo de vários ativos para poder engordar seu caixa. Nos próximos dias, a operadora deverá receber US$ 6,2 bilhões pela venda da operação portuguesa da Portugal Telecom (PT) à francesa Altice.

Além dos ativos da PT de Portugal, a companhia está em negociações para a venda de sua participação na PT da África. As negociações ainda não avançaram, segundo fontes.

De acordo com fontes ouvidas pelo Estado, o call center da OI não é considerado um ativo "líquido", de fácil negociação. "É uma operação sem escala, que não gera Ebtida (caixa). Seria mais lógico fechar um acordo comercial entre Oi e Contax ou Atento", disseram as fontes. A Contax tem entre os seus controladores a Andrade Gutierrez e a La Fonte, mesmos acionistas da Oi.

Neste primeiro trimestre, a Oi encerrou com prejuízo consolidado de R$ 447 milhões, contra lucro líquido de R$ 228 milhões. O Ebtida totalizou R$ 2,011 bilhões, queda de 34,6% sobre igual período do ano passado. A receita líquida teve recuo de 0,9%, para R$ 7,04 bilhões. A dívida líquida da companhia encerrou a R$ 32,557 bilhões, alta de 7,5% sobre igual período do ano passado. 

Mais conteúdo sobre:
Operadora Oi telecomunicações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.