Hélvio Romero|Estadão
Hélvio Romero|Estadão

Oi demite 2 mil funcionários em áreas administrativas

Cortes devem reduzir de 15% a 20% os custos com pessoal da companhia, que tem dívida de R$ 55 bilhões

Reuters

10 de maio de 2016 | 15h35

O grupo de telecomunicações Oi está demitindo cerca de 2 mil funcionários, em processo concentrado em áreas administrativas e que deve reduzir de 15% a 20% os custos com pessoal da companhia, afirmou uma fonte com conhecimento do assunto nesta terça-feira.

Os cortes começaram na véspera e serão concluídos nesta terça, segundo a fonte, que falou sob condição de anonimato. As demissões ocorrem pouco mais de um ano depois que a empresa promoveu cerca de 1.100 cortes de pessoal.

Em comunicado, a empresa não confirmou o número de demissões nesta semana, mas afirmou que "com o intuito de manter níveis de rentabilidade e produtividade para fazer frente ao cenário macroeconômico atual, a Oi está realizando uma readequação da sua estrutura administrativa".

A Oi afirmou na nota divulgada à imprensa que este ano incorporou posições de operação e manutenção de rede, envolvendo as regiões Sul e Sudeste, e que "este movimento é bastante desafiador considerando as questões financeiras envolvidas".

O grupo divulga seu resultado trimestral na quinta-feira. Em 2015, a Oi acumulou prejuízo de R$ 5,35 bilhões, após resultado negativo de R$ 4,4 bilhões em 2014.

A empresa está negociando com credores reestruturação de US$ 14 bilhões em bônus, segundo fontes familiarizadas com a situação disseram à Reuters no fim de abril. A dívida bruta da Oi, de R$ 54,9 bilhões, tem quase metade do valor vencendo até o fim de 2017.

Mais conteúdo sobre:
Telefonia Celular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.