Oi levanta R$ 4,3 bilhões para comprar a Brasil Telecom

A Oi anunciou ontem um reforço para financiar a compra da Brasil Telecom (BrT). Por meio da Telemar Norte Leste, o grupo captou com o Banco do Brasil (BB) R$ 4,3 bilhões em cédulas de crédito bancário. E está para fechar a emissão de até R$ 3,6 bilhões em notas promissórias com um ano de prazo. Em comunicado enviado ao mercado, a Oi informou que as cédulas emitidas têm prazo de vencimento de oito anos e sua remuneração equivale à variação do CDI, mais 1,30% ao ano. A compra da BrT ainda depende de uma mudança na regulamentação do setor. Está em consulta pública pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) uma proposta para o Plano Geral de Outorgas (PGO), um decreto presidencial com normas para o setor. A versão atual do decreto impede que uma concessionária de telefonia fixa compre outra, o que é o caso da operação. O novo texto, em consulta pública, permite que um mesmo grupo controle até duas concessões.Para adquirir a BrT, a Oi tem a intenção de buscar R$ 11 bilhões no mercado este ano. Desse montante, R$ 8 bilhões estão em andamento via colocação das cédulas de crédito bancário e de notas promissórias. O preço acertado pelas concessionárias para o bloco de controle da Brasil Telecom Participações, que está acima da operadora na cadeia societária, é de R$ 5,8 bilhões. Isso equivale a R$ 72,30 por ação da empresa de participações, papéis que estão valendo cerca de R$ 52,00 no mercado financeiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.