coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Oi quer ser a 1.ª a oferecer telefone, TV e banda larga

Empresa pretende também colocar à disposição do cliente IPTV com grade de programação

MICHELLY TEIXEIRA, Agencia Estado

23 de outubro de 2007 | 19h20

Com a aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a compra da Way TV, a Oi quer ser a primeira operadora de telecomunicações apta a oferecer, em uma só estrutura, serviços combinados de telefonia fixa, móvel, TV por assinatura e banda larga, o chamado "quadruple play". O diretor de Regulamentação e Estratégia da Oi, Alain Riviere, disse nesta terça-feira, 23, que o grupo vai incorporar "imediatamente" a empresa mineira de TV a cabo às suas operações, uma vez que aguarda desde o ano passado a anuência do órgão regulador ao negócio."Queremos oferecer inovação tanto pela convergência de serviços quanto pela oferta de IPTV (televisão transmitida por protocolo de internet)", explicou. Segundo ele, está nos planos da empresa, além de oferecer uma maior gama de serviços combinados, colocar à disposição do cliente IPTV com grade de programação. Hoje, a lei proíbe que as concessionárias empacotem canais, mas libera a oferta de vídeo sob demanda."Pela primeira vez no mercado brasileiro de telecomunicações, uma empresa vai deter todo tipo de outorgas", comemorou o executivo. A Oi já oferecia televisão por meio de uma parceria firmada com a Sky e prepara para o próximo ano o lançamento de sua TV transmitida por protocolo de internet (IPTV). "A empresa que está mais perto disso é a Net, que oferece TV por assinatura e tem sinergias com a Embratel, na telefonia fixa de longa distância, e a Claro, na móvel", afirmou. A empresa não decidiu quando a marca será unificada.A Way TV foi comprada em julho de 2006, por R$ 132 milhões, da Infovias (controlada pela Cemig), Diários Associados, Brasil Telecomunicações e um clube de investimento. Sua área geográfica é limitada - estende-se às cidades de Belo Horizonte, Poços de Caldas, Barbacena e Uberlândia. Mas a capital mineira representa o segundo maior mercado da área de atuação da Oi, atrás apenas do Rio de Janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.