'Olimpíada trouxe sensação memorável de autoestima quando confiança era baixa', diz Luiza Trajano

'Olimpíada trouxe sensação memorável de autoestima quando confiança era baixa', diz Luiza Trajano

Empresária comentou ainda sobre o episódio que viralizou nas redes sociais, quando ela sofreu uma queda ao carregar a Tocha Olímpica e disse que não tinha dado importância até perceber a repercussão

Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2016 | 11h07

SÃO PAULO - A realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro recuperou a autoestima dos brasileiros, na avaliação da empresária Luiza Helena Trajano. A presidente do conselho de administração do Magazine Luiza considerou que a confiança dos consumidores é o elemento que mais afeta o desempenho do varejo e avaliou que o setor deve aproveitar o momento de recuperação do otimismo.

A uma plateia de varejistas em São Paulo, a empresária fez uma análise dos últimos dez anos de atuação do varejo e considerou que a queda da confiança - iniciada em meados de 2014 e aprofundada no ano seguinte e no início deste - foi o que mais a entristeceu nesse período. "Vimos cair profundamente esse índice e isso é algo muito sério, o crédito diminuiu e quem tinha emprego temia perder", completou.

Membro de conselho do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016, Luiza considerou que o efeito positivo das Olimpíadas na autoestima dos brasileiros surpreendeu até mesmo a organização. "Aconteceu o que ninguém esperava, que foi resgate da autoestima do Brasil. A gente não conseguia enxergar o Sol porque tinha uma nuvem e essa nuvem saiu", declarou. "Essa autoestima é fundamental para nossas vendas", acrescentou.

Luiza considerou que o cenário ainda é desafiador. Lembrando o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, considerou que "esta semana ainda será de muita tempestade". Apesar disso, ela avaliou que os varejistas devem aproveitar o momento e se concentrar nas vendas.

Redes sociais. A empresária comentou ainda sobre o episódio que viralizou nas redes sociais, quando ela sofreu uma queda ao carregar a Tocha Olímpica dos jogos do Rio. "A gente entende a força das redes sociais quando vira meme", comentou, provocando risos na plateia. Ela relatou que não tinha dado importância para a queda até perceber a repercussão nas redes sociais.

"Disseram que eu precisava falar algo, porque até os gerentes das nossas lojas estavam preocupados comigo, mas depois eles aproveitaram isso para vender, dizendo que a Luiza caiu e os preços também", contou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.