finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

OMC ainda não definiu reunião para viabilizar Doha

Conversações visando o acordo ainda enfrentam resistências como a do governo indiano

Jonathan Lynn,Surojit Gupta e Charlotte Cooper da Reuters,

17 de novembro de 2008 | 18h50

A Organização Mundial do Comércio (OMC) está pronta para intensificar esforços para completar as negociações da Rodada de Doha, mas ainda não tem uma data para a reunião ministerial, disseram diplomatas nesta segunda-feira, 14. Após uma reunião com o diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, diplomatas disseram que as conversações sobre o acordo de comércio global podem avançar na próxima semana. Ministros podem ser convidados para uma reunião em Genebra para negociar um acordo.  "Cada um concordou que há uma claro sinal político vindo do G-20 e nós precisamos traduzi-lo em uma ação em Genebra", disse o chefe das negociações do Brasil, Roberto Azevedo.  Líderes mundiais garantiram sábado em Washington que vão se esforçar para romper com um longo impasse nas conversações sobre Doha até o final do ano, como parte das decisões da cúpula de Washington para combater a pior crise financeira desde 1930.  Impasse Agrícola A Índia não vai ceder nas questões que travaram as negociações comerciais globais, como a proteção de seu setor agrícola, afirmou hoje seu ministro do Comércio, Kamal Nath. Ele acrescentou, porém, que uma reunião ministerial pode ser convocada para discutir maneiras de levar as negociações da Rodada de Doha adiante.  "O cronograma não vai ditar o conteúdo", disse o ministro a repórteres na cúpula do Fórum Econômico Mundial na Índia, em Nova Délhi. "A questão não é ter uma reunião ministerial. A questão é se as nossas preocupações estão sendo atendidas ou não."  Os líderes mundial concordaram no sábado em tentar romper o impasse nas negociações comerciais até o fim do ano e prometeram não criar mais barreiras comerciais nos próximos 12 meses, como parte de um encontro para discutir a pior crise financeira mundial desde os anos 1930. As conversas foram abandonadas a cada crise, desde que os países concordaram em lançar as negociações em 2001.

Tudo o que sabemos sobre:
OMCDOHAacordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.