OMC decide sobre importação de pneus usados na sexta

O Órgão de Solução de Controvérsias da Organização Mundial do Comércio (OMC) deve anunciar na próxima sexta-feira sua posição oficial com relação à contenda entre Brasil e União Européia (UE) acerca da importação de pneus reformados. A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, foi enviada à Genebra pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para participar da reunião, com objetivo de evitar que o Brasil se torne depósito de pneus usados fabricados na Europa.Os países europeus submeteram uma demanda junto à OMC para que o Brasil reverta a restrição à importação de pneus reformados. O País proibiu, em 1991, a importação desses produtos por serem considerados extremamente tóxicos e poluentes, causando riscos ao meio ambiente e à saúde pública por acabarem virando criadouro para mosquitos transmissores de dengue e febre amarela.Apesar da importação de bens usados ser proibida, 11 milhões de pneus usados entram no país todos os anos com base em liminares judiciais. A UE, por sua vez, acabou de aprovar uma nova legislação proibindo armazenamento e descarte de pneus em lixões em todos os seus países membros, a partir de 16 de julho.Coalizão Há uma coalizão de movimentos sociais e organizações não-governamentais apoiando o governo brasileiro e fazendo pressão sobre a UE e a OMC, conforme informou o Greenpeace. Em suas manifestações os ativistas sustentam que "o contencioso na OMC enfraquece os acordos multilaterais como a Convenção da Basiléia sobre o Controle de Movimentos Transfronteiriços de Resíduos Perigosos e a Convenção de Estocolmo sobre Poluentes Orgânicos Persistentes (POPs)". Segundo o Greenpeace, "As ONGs exigem que a União Européia, que exportou cerca de 40 mil toneladas de pneus reformados e 138 mil toneladas de pneus usados em 2005, dê o exemplo de responsabilidade ambiental e gerencie seu próprio lixo perigoso."O governo enfrenta ainda uma disputa no Congresso Nacional, onde uma comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou substitutivo que permite a importação de materiais reciclados, inclusive pneus usados. O deputado Luciano Zica (PT-SP) apresentou no dia 22, em plenário, questão de ordem para anular decisão, sustentando que o parecer do relator foi aprovado de forma indevida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.