OMC reduz previsão de crescimento global do comércio e cita crise europeia

Recuperação lenta dos EUA e desaceleração da China também influenciaram a nova estimativa 

Sergio Caldas, da Agência Estado,

21 de setembro de 2012 | 08h25

CINGAPURA - A Organização Mundial do Comércio (OMC) reduziu hoje sua projeção de crescimento global do comércio este ano para 2,5%, de 3,7% anteriormente, citando a crise da zona do euro como um fator crucial por trás da revisão.

Outros fatores que levaram à nova estimativa foram a recuperação cambaleante da economia dos EUA e a desaceleração da China, segundo a entidade, que tem sede em Genebra. "A economia global tem enfrentado fortes obstáculos desde que a última previsão foi anunciada", disse a OMC, em comunicado divulgado em Cingapura.

A OMC também comentou que os dados de produção e emprego dos EUA continuam a decepcionar, enquanto os índices de atividade industrial da China sugerem crescimento mais lento na maior economia exportadora do mundo.

"Acima de tudo, a crise da dívida soberana europeia ainda não diminuiu, tornando o ajuste fiscal nas economias periféricas da zona do euro mais doloroso e gerando volatilidade", disse a OMC.

Em abril, a OMC havia alertado que o crescimento do comércio mundial, que mostrou desaceleração no ano passado após se recuperar com força em 2010, voltaria a ser mais fraco este ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
OMCComercio globalcrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.