Onda de recalls continua

A General Motors nos Estados Unidos irá chamar os proprietários de 224 mil Cadillacs, modelo DeVille, para corrigir problemas nos airbags laterais. A empresa recebeu 306 queixas de acionamento indevido do dispositivo. Os carros atingidos foram fabricados em 1999 e 1998. Segundo o porta-voz da empresa, Greg Martin, a substituição será iniciada entre janeiro e março de 2001. Entre as reclamações recebidas, há um caso em que a explosão do airbag provocou acidente e 61 casos de ferimentos leves.Caso FirestoneAinda nos EUA, a Firestone concordou em indenizar os filhos de uma mulher que morreu em um acidente causado pelos pneus da marca, envolvidos no recall de 6,5 milhões de unidades. O valor não foi revelado mas pode ser o primeiro de uma série. O acidente aconteceu em maio de 1999 no Texas quando o carro se desgovernou e bateu em um poste.Fiat deve explicaçõesO Procon-SP vai notificar a Fiat a prestar maiores esclarecimentos sobre o recall convocado na semana passada pela montadora. A Fiat anunciou a convocação a partir de 6 de novembro para reforço do sistema de fixação do cinto de segurança de 320 mil veículos Palio 1.0, Siena 1.0, Palio Weekend 1.0 e Pick-up Strada, produzidos a partir de maio de 1998.Segundo a diretora de atendimento do Procon-SP, Maria Lumena Sampaio, o primeiro erro da Fiat está em negar que a ação preventiva seja uma operação de recall. Outro problema é o prazo de início do recall. Para o Procon-SP, a Fiat se livrou de crime por omissão ao anunciar a ação preventiva, mas descumpriu o Código, que determina a imediata substituição das peças defeituosas. Procon também vê defeitos na convocação da ação preventiva que vai atingir os veículos. No comunicado, a empresa não menciona o número de chassis abrangidos pela operação nem explica quais os modelos da Nova Família Palio que estão fora do recall.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.