finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Onde os jovens querem fazer carreira

Presença física também influencia escolha das empresas dos sonhos em cada uma das regiões. Google e Petrobrás alternam a liderança

REGINA ABRÃO, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2011 | 03h09

Enquanto os jovens das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul elegem o Google como a empresa dos seus sonhos, os do Norte e Nordeste veem na Petrobrás a oportunidade de carreira. É o que revela o recorte por região da 10ª Edição da Pesquisa Empresa dos Sonhos dos Jovens realizada pela Cia. de Talentos com 40.445 estudantes em abril deste ano e divulgada esta semana para o Estado.

Para a sócia-diretora da Nextview People, empresa parceira da Cia de Talentos, Danilca Galdini, a atuação forte da empresa em determinada região faz com que ela suba no ranking. "Uma vez que está na região, você ouve falar mais (da empresa). Há mais pessoas que trabalham ou trabalharam lá." Segundo Danilca, a Petrobrás, por exemplo, é uma empresa com nome forte e consistente em todo o mercado nacional e internacional. Mas em locais onde tem atuação mais marcante, até mesmo a presença física, faz com que ela suba na lista de preferência dos jovens profissionais.

O gerente de gestão de efetivo de recursos humanos da Petrobras, Lairton Correa de Souza, destaca que o trabalho de divulgação de imagem, assim como toda a política de recursos humanos da empresa, é feito em diversas regiões onde a Petrobrás tem atividades.

De acordo com ele, a presença forte da companhia no Nordeste, onde também é feito um trabalho de intercâmbio com universidades e instituições de ensino, deve ter levado os estudantes que responderam à pesquisa a colocar a empresa em primeiro lugar. "A Petrobrás é convidada a fazer palestras nas universidades sobre possibilidade de emprego e demanda de mão de obra. Isso deve levar os estudantes a outra visão."

Já a escolha do Google, que tem sede em São Paulo e escritório em Belo Horizonte, não está diretamente ligada à presença física, mas a sua imagem de inovação e à sua filosofia de trabalho. "É uma companhia jovem, seus profissionais são jovens. É uma empresa nova e teve um sucesso muito rápido", diz Danilca.

E é justamente em razão desta imagem que André Duarte de Oliveira Bastos, 22 anos, gostaria de trabalhar no Google. Formado em publicidade em julho deste ano pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), André até se inscreveu no programa de estágio da empresa, mas não conseguiu a vaga. Ele conta que muitos dos seus amigos também gostariam de trabalhar na empresa. Segundo o publicitário, outra indústria na qual sonha em trabalhar é a Petrobrás, por ser uma grande empresa.

Ranking. Além de Petrobrás e Google, que lideram a pesquisa entre os jovens, outras companhias mudam de posição no ranking de acordo com a região do país. Caso da Vale que ficou em segundo lugar na Norte e quinto no Centro- Oeste (veja quadro).

Para a gerente de atração de pessoas da siderúrgica, Renata Mazuco, é muito claro que essa distribuição está diretamente relacionada à presença da empresa nessas localidades, tanto em relação à presença efetiva quanto à robustez das operações.

A gerente de talentos da Unilever, Joana Rudiger, compartilha da avaliação e afirma que a segunda posição ocupada pela empresa na região Centro-oeste deve-se à presença no local, uma vez que há uma unidade produtiva na cidade de Goiânia.

A gerente da recursos humanos da Natura, Denise Asnis, acredita que escolha dos jovens também está relacionada às unidades instaladas da empresa em cada região pesquisada.

Já a Odebrecht, que tem uma presença marcante no Nordeste, ocupa o quinto lugar no ranking na região. A diretora de pessoas e organizações da empresa, Carla Barretto, destaca que a companhia de origem baiana estendeu seu campo de atuação durante sua história e isso se refletiu em todas as regiões, inclusive no Nordeste.

Na pesquisa, cujo resultado nacional foi divulgado em junho, os jovens apontaram os motivos que os levaram a escolher as empresas . Entre eles estão possibilidade de desenvolvimento profissional e desafios constantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.